segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Tá, eu menti. Esse é o último!

Prometo que não vou ler nenhum outro livro inteiro até o final do ano.
Mentira, pode ser que eu leia mais um... férias, sabe como é? Minha rotina tem sido:

1) Testar receitas novas
2) Comer os testes das receitas novas
3) Dormir pra fazer a digestão dos testes das receitas novas
4) Ler um pouco pra criar coragem pra testar mais receitas novas!

E porcaria, perdí um quilo.

Mas então, não divague Daniela.

Como dizia gentem, eu lí todinho o Tragédia em 3 atos. Leitura rápida, quem tem o hábito de ler vai entender que o negócio é ligeiro!

Mais uma boa estória da minha velhinha preferida!

Tudo começa quando o vigário da região morre após tomar um coquetel na casa do ator Charles Cartwright (ou algo assim, não lembro o sobrenome e tô com preguiça de pegar o livro). Assim mesmo, deu uma golada e caiu duro. Todo mundo achou que fosse morte morrida né? Afinal, um velhinho tão fofo e meigo...

Mas acontece que um tempinho depois acontece a mesma coisa. Quase todos os mesmos convidados reunidos na casa do médico que dirige o sanatório local. O próprio dá uma golada na cachaça e pimba. Cai duro. Vixe...

E agora, quem poderá nos defender???? Ele! Hercule Poirot!!!! Que infelizmente passa mais da metade da estória nos bastidores, mas quando aparece é brilhante as always. A investigação é toda feita por Charles, Egg e Satterwhite (mais um que não lembro o nome, desculpa aê), cada um pra um lado investigando uma pessoa/ coisa diferente, fazendo uma pequena zona na minha bela cabecinha loura.

E quando Poirot junta todos os "detales" e conta o que realmente aconteceu, bem, não tinha nada a ver com o que eu estava pensando. Eu já fui melhor nisso....

Eu achei que a estória demora um pouco a pegar, sabe? Mas quando pegou deslizou fácil - Jesus, acho que só eu faço uma resenha como quem define o funcionamento de uma máquina!

A autora trabalhou com a atmosfera do teatro para construir o enredo. Alguns dos personagens principais são atores, escritores e produtores de peças, e os próprios assassinatos foram todos encenados, inclusive contando com um ensaio.

Bacaninha. Dou uns 7/ 10.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

TED India

Acabei de assistir este TED e gostaria de compartilhar com vocês! Tipo, um presente de Natal virtual-virtuoso!

Enjoy, honeys.



Depois de assistir fiquei um bom tempo lembrando de muitas idéias que não viraram debates, e sim discussões onde cada um queria converter o outro ao "seu mundo". E quanto mais sutil o assunto, pior era a indignação com as opiniões contrárias.

Preconceito é um mundo (apertado) de cantos e quinas. Se libertem.

Pra fechar o ano!

Well well.... hoje é 23 de Dezembro... eu até consigo ler mais um livro antes do final do ano, mas vou considerar este aqui ó, como o último grande romance lido:

Shiva, de A. B. Yehoshua
Nota: 8/ 10

É a estória de Benjamim Rubin, médico israelita que está iniciando sua carreira num grande hospital em Tel Aviv. O diretor administrativo do hospital tem que fazer uma viagem às pressas para a India, para buscar a sua filha que ficou muito mal de hepatite, e o Benjy (para os intimos) é o selecionado da equipe médica para ajudar no "resgate".

Na viagem ele acaba se apaixonando por Dori, a mulher do diretô. E quando retornam à Tel Aviv tudo na sua vida começa a gravitar em torno da "mulher amada" - como ele chama seu objeto de desejo.

Então ele se muda para um apartamento em que Dori é a locatária, ele se casa porque acredita que Dori irá vê-lo como um igual (adúltero, diga-se de passagem, rs), ele aceita um emprego meio período para permanecer no hospital e portanto conectado ao marido dela, etc etc...

E no final, claro, não dá certo. E a sua mulher que é fissurada pela India retorna ao Oriente e ele descobre que tem que se reestruturar sozinho!

Eu achei que é um livro bem complexo... na viagem à India Benjy se envolve bastante com a cultura, tanto que quando o marido de Dori morre ele fica convencido de que a alma dele transmigrou para o seu corpo. Claro que pode ser uma justificativa pra essa paixão maluca que o consome desde o início da estória... e ele abre mão de tudo mesmo, inclusive de sua filhinha - a Shiva que dá nome ao livro, para ficar totalmente disponível para a sua amante.

Só que a amante só quer liberdade... e não é o que todos nós queremos?

O livro é dividido em quatro partes: paixão, que conta o início dessa conexão dele com Dori e o marido, casamento, em que se mostram seus esforços para se conectar de todas as formas à mulher amada, morte, que é a transformação do objeto de desejo para uma possibilidade real e finalmente amor, quando ele descobre que tudo é ilusão e ele deve caminhar com as próprias pernas.

De certa forma, tudo muito condizente com o que estudamos em Vedanta.

Achei um pouco longo, quase 600 páginas, realmente não precisava tanto. Mas gostei bastante. Boa dica pro dolce far niente das férias!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Citação pra vida:

"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim, ele saberá o valor das coisas e não o seu preço"

Autor desconhecido

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Colando grau


- Tia! Você vai na minha formatula?

- Vou, boneca. Lógico.

Ser tia é a melhor profissão do mundo.

Shampoo novo

Gent´s lindas,
vocês viram que o Duda Molinos lançou uma linha de xampus e condicionadores?

Eu que gosto bastante da qualidade das maquiagens do fofo resolvi experimentar.... e achei um tanto esquisito.... bom, o xampu de efeito liso que eu comprei está com uma textura estranha. Parece que os ingredientes "se separaram", não sei explicar direito. Tipo, tem uma parte muito cremosa embaixo, e uma parte muito líquida em cima.Tentei misturar mas não rolou.

E tambem não sei se gostei muito do resultado... vou tentar mais algumas vezes pra ter uma opinião mais definitiva...

Alguém já usou? Gostou? Achou esquisito???

Manifestem-se gent´s lindas.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Jingle all the way!

Merry X´mas!
In Indian Style!!!



Adoooorei!!!

Chupinhado do blog da Fernanda Lima, Tudo de Om

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Cabeção!

Meninada,
a minha idéia era assistir Red no Paulista, mas não tava mais em cartaz lá. Não me empolguei com o tal do Rede Social... sei lá, ficar vendo um adolescente cheio de espinhas com mais competência do que euzita pra ganhar dinheiro é meio frustrante... Harry Potter parei no 4o, então preciso ver alguns antes desse último.... o que fazer?

Pra não perder a viagem bora assistir animação: Megamente.

Não é de princesa, mas é fofo (maridón diz que eu só gosto de filme que tenha princesa). O vilão é, tipo, o mocinho da estória. Ele é magrelo, azul e terrivelmente cabeçudo. E o seu assistente chama-se Criado, não é criativo? É claro que é filme infantil, mas rola umas sacadas adultas que me agradaram bastante. E a trilha sonora é sensacional! Tipo, quando o Megamente faz alguma entrada espetacular, o som é AC/ DC ou Guns n´ Roses. Ooooh yeaaaaah!

Valeu o ingresso.

Andropausa



Pronto, acabei.
I´ve done the deed, como disse quatrocentas e quinze vezes o protagonista do último livro do último mês do Desafio Literário 2.010!

Para Dezembro minha escolha era "Coração Andarilho", da Nélida Piñon, que tive o desprazer de não encontrar... aí tive que substituir, e descobri que no CCSP só tinha um livro com a palavra coração no título. Pois é, por pura falta de escolha lí "Coração tão branco", de Javier Marias.

Óbviamente não gostei. A vida é assim minha gente, o que começa cagado, termina cagado.

Mas vamos à resenha: Juan, nosso intrépido protagonista, é um intérprete espanhol que participa de grandes rolos da vida política mundial. E ele está em crise. Pergunto eu: tem coisa mais chata do que homem em crise? Homens em crise são irritantes. E esse livro é a descrição da crise de um homem chato.

Chato chato chato.

Na contra capa tem uma pequena apresentação do livro, como de praxe, dizendo que é um relato de situações familiares divertidas e por vezes patéticas. Patéticas, sim. Divertidas, tenho minhas dúvidas. E olha que eu sou uma pessoa suuuuper bem humorada!

Mentira, sou crítica mesmo.

O narrador e protagonista é tão insonso... e tem tantos personagens interessantes que aparecem do nada no meio da leitura!  O pai dele, por exemplo, viúvo de 3 esposas. Uma morta por acidente, a outra por suicídio, a terceira de morte morrida. E ele é genioso e tem um segredo incrível, que é a única coisa que segura o romance: o motivo do suícidio da segunda esposa.

Também é interessante o episódio de sua ex-namorada e atual amiga Berta, que sofreu um acidente e acabou um pouco manca, e é viciada em personnal ads, you know? Puteiro por correio.

Enfim, a estória até que é boa, mas foi contada pelo ângulo errado... Juan discorre sobre cenas da sua vida (chata) e traz muitas divagações sobre lembranças remotas (e chatas). Só alivia quando o foco não é ele.

Que pena, para o último título do ano merecia uma estória mega blaster...

Nota: 3/ 10

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Não acaba quando termina!

Éeeee! Rapadura é doce mas não é mole não!!!

Estamos no último mês de Desafio Literário. Foi lindo... graças à ele minhas leituras voltaram a fluir e eu fiquei assim, cheia de assunto. Mentira, fiquei foi meio pirada correndo atrás dos títulos e no final nem vencí todos! Fazer o quê, né? C´est la vie...

Como eu tenho um lado masoquista, é óooobvio que já tô toda trabalhada no Desafio Literário 2.011!!! Uhuuuuu....



Abaixo, os escolhidos para o próximo ano:

Janeiro - Literatura Infanto-Juvenil
Percy Jackson - O mar de monstros, de Rick Riordan
Moby Dick, de Herman Melville (esse eu nem sei se é infanto juvenil, mas lembro do Tom e Jerry lutando com a baleia então...)
O menino do pijama listrado, de John Boyne

Fevereiro - Biografia e/ ou memórias
Clarice, de Benjamim Moser
Maysa, de Lira Neto
Quase tudo, de Danuza Leão

Março - Obras épicas
Doutor Jivago, de Boris Pasternack
Portões de fogo, de Steven Pressfield (indicação da revista Veja!)

Abril - Ficção científica
Duna, de Frank Herbert
Contato, de Carl Sagan
Eu, robô, de Isaac Asimov
(Mentira! Lí O pêndulo de Foucalt, de Umberto Eco!)

Maio - Livro reportagem
O livreiro de Cabul, de Asne Seierstad
1822, de Laurentino Gomes

Junho - Peça teatral
Muito barulho por nada ou Sonhos de uma noite de verão, de Shakespeare
(Mentira de novo! Li Macbeth, do mesmo autor!)

Julho - Novos autores
Aqui ferrou. Só gosto de coisa velha, minha gente... mas ok, vou me esforçar pra ler:
O ultimo baile do império, de Aline Negosseki Teixeira
Um homem e seus discípulos, de Cesar Romão
Desde otro lugar, Gabriela Colombo

Agosto - Clássico da literatura brasileira
Avalovara, de Osman Lins
Morangos mofados, de Caio Fernando de Abreu
As meninas, de Lygia Fagundes Telles

Setembro - Autores regionais
O grande mentecapto, de Fernando Sabino (mineirinho como a minha família)
Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum (amazonense como meu marido)

Outubro - Nobel de literatura
A casa das belas adormecidas, de Yasunari Kawabata
Caim, de Saramago
Noite das mil e uma noites, de Naguib Mahfouz

Novembro - Contos
Sagarana, de João Guimarães Rosa
Bola de Sebo e outros, de Guy de Maupassant

Dezembro - surpresa, surpresa...

Bom, recado dado. Bora ler que tem coisa demais nessa terra pra gente conhecer!!!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Sonhos caídos

Homem em Queda, de Don Delillo, é no mínimo corajoso ao esmiuçar com lirismo e arte um episódio tão triste da história americana. Merece minha atenção - mas não meu aplauso.

O livro é todo fragmentado... seus personagens quebrados, seu ritmo desconcertante, seus pensamentos confusos e muitas vezes obtusos. É como estar o tempo todo presente na tragédia, mesmo algumas passagens tendo ocorrido antes ou depois da queda das torres.

Fiquei especialmente impressionada com os estilhaços orgânicos. Será que é de verdade? Me parece que sim...

Muitos personagens, todos meio perdidos. Todos afetados pelo atentado, revendo angústias e destituídos de sonhos.

Não me despertou amor. Nem pena. Só uma angústia do vazio...

Acho que vou pro shopping!

Eu tambem comi a Bebel

Gentem, o must dos musts é ter uma carteirinha da biblioteca pública de SP. Você tem acesso à "n" bibliotecas circulantes em todas as zonas da cidade.

Nessa minha nova fase zen eu estou assim, praticamente freguesa do CCSP. Semana sim, semana não, tô lá renovando meus títulos. Pobre livraria Cultura, faz tempo que não vê meu rico dinheirinho...

Semana retrasada eu comí a Bebel. OOooooooohhhhh!!! Não se assuste, você também comeu a Bebel. É, tu mesmo.

Bebel que a cidade comeu, de Ignácio de Loyola Brandão, é cínico, ácido, sarcástico e dolorido. E engraçado também, e um tapa no escutador de novela, daqueles bem dados. É meu amigo linducho, só lendo pra entender.

Conta a estória de uma menina linda e pobre, que faz qualquer coisa pra virar vedete - ahn, alguém já ouviu isso antes? Pois é, praticamente um Big Brother literário. Isso tudo durante a ditadura militar. Brandão conta como lhe pareceu aqueles anos através dos personagens Bernardo, um jornalista passivo, e Marcelo, jovem que queria mudar o mundo. Muito idealismo e devaneios enquanto a cidade comia cada um deles.

É, São Paulo é phoda. Mas é tudo nessa vida.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Eu que te amo tanto

Deixa vir o teu sorriso, rasgando a tristeza do meu olhar
Entrega teu corpo à indolência do saber ser amado
E confia nas graças de um espírito que permeia seus desatinos ao contemplar
o infinito de teu riso ansiado.

E sorria entre meus braços
como quem navega mares tranquilos
sentindo o suave ondular de meu coração enternecido.

Ofereça teus lábios num sorriso feliz
e entenda que a vida é macia e eterna
enquanto descansa teus pensamentos em mim.

Fascinante

Peoples beautifuls,
a vida segue tranquila no seu ritmo, independente do que eu penso, ou quero, ou acredito. Não é mágico?

Fico impressionada com essa força que move o mundo... que faz o sol nascer e a lua crescer, que faz meu coração bater - ou não.

Tento viver a vida de forma leve. Claro que vira e mexe preciso me lembrar disso...

Não faz muito tempo ouvi de um professor: o livre arbítrio está na escolha de como você vai se sentir diante dos fatos. E isso é tudo o que você pode controlar. O resto segue o ritmo da natureza - você gostando ou não.

Quarta feira passada estive no Ciymam. A catraca do prédio tava dando uma de difícil... entrei no elevador e esperei um casal de senhores passar pela catraca temperamental, seguidos de uma senhora. O casal ficou perturbado por causa do empecilho, e a senhora comentou que aquela catraca sempre a irritava profundamente.

Fiquei imaginando que poderes teria uma simples catraca a ponto de sempre irritá-la profundamente! Que dirá o resto das coisas que podem acontecer durante um dia, uma semana, um ano!!!

Mantra da semana: não deixe as coisas de fora perturbar as coisas de dentro.

Enquanto isso, na avenida Paulista...


Tem um papai Noel gigante fazendo xixi no muro


Tem um espantalho na decoração já tradicional de um banco "premium"



E me digam se estas luzes não parecem uma carinha medonha?

Hum... tenho questinado nossos atuais símbolos natalinos...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Yogando

Quanto mais eu pratico, mais eu quero permanecer nesse estado... e acabo praticando mais e mais...

Urdhva Mukha Svanasana

É na prática que amarro a teoria. A existência do Prana faz sentido quando a coluna esquenta. Percebo que a abstenção dos sentidos é possível quando o tempo fica relativo durante a meditação. As vezes parece que fiquei horas sentadinha me procurando e... passaram-se minutos. Ou fecho os olhos um minuto prestando atenção no caminho do ar dentro e fora e quando abro os olhos... o sol está se pondo!

Conhece-te a ti mesmo.
Comece pelo seu corpo. Do que você é capaz?

Kakasana

Mas não pare no corpo. Continue se perguntado... do que você é feito? De onde veio isso tudo? É o início do caminho... não esqueça de olhar em volta... curta caminhar o Caminho.

Diria pra você ter cuidado, mas não vai ter jeito. Você também praticará cada vez mais...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Direto do DVD

Aconselhada a perseguir os súditos que estavam se convertendo à uma religião diferente da sua, a Rainha Elizabeth diz assim:

"Não castigarei meu povo por sua crença. Castigarei somente por suas ações."

É de se pensar...

Cate Blanchet fenomenal

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

1, 2, 3, testando, som, SOM!

Achei uma caixinha de som que ganhei da Record no fundo do armário. Conectei com meu MP3 e.... sucesso! Agora minhas aulas de yoga têm som! Uhuuuuuu...

Faz toda a diferença ouvir um mantra, ou uma cítara, ou uns tambores durante a aula. Me ajuda na concentração, no ritmo, na vida - porque na música conectados tempo e espaço em movimento, que é a arte da vida.

A felicidade está nas coisas mais simples.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Crônicas da vida (extra)ordinária

Eram duas meninas-moças, sentadas nos últimos bancos do coletivo. Notava-se o frescor de leite e aquele brilho nas bochechas que só a pouca idade tem.

Uma era de uma beleza sem embates: era bonita e ponto, sem discussão (sim, porque beleza é definitivamente um conceito relativo). Olhava o celular com olhos cheios de tédio.

A outra tinha um olhar danado. Cara de moleca, mais cheinha de corpo, um jeito brejeiro de cochichar bobagens na orelha da outra. Sorria com dentes de promessas. Não era bonita; tampouco, feia. Mas todas as minhas atenções eram pra ela.

Uma usava a máscara da sonsa. A outra, a máscara das foxy ladies.

Se fossem irmãs esta estória seria trágica. Então são amigas, e se completavam de um jeito dengoso, balançando no fundo do ônibus.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Obrigada Alexa!

Gosto mutcho de fuçar em blogs alheios... inspiram, ensinam, aborrecem, voltam a entreter... perco horas nessa bisbilhotice...

Hoje lendo o post da Alexa Violeta dei de cara (ou de ouvido?!) com este som... bora embalar leituras:

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mais um pra cabeceira

Lygia Fagundes Telles é uma escritora sensacional. Uma musa... quem me dera algum dia chegar aos pés de sua clareza. Simples, mas intensa. E extremamente envolvente.

Não conhecia seus contos, e esta semana tive essa oportunidade. Agora "Antes do baile verde" é um dos meus livros preferidos... um pouco de rotina, um pouco de fantasia, um pouco de Poe.

E tudo estranhamente tão familiar. Sensacional, sensacional.


E olha essa edição, que capa mais linda! Dá até dó de retorná-lo para a biblioteca... mas relaxa que a cidadã aqui vai deixar este exemplar disponível para vocês de Sampa ainda esta semana!

O post abusada, abaixo, foi inspirado em um dos contos - que está na foto.

November rain

E das pontas de meus dedos crescem carícias abrasadoras, que mancham teu pescoço com pequenas marcas avermelhadas. Sinal de que não me és indiferente. Quase posso sentir tua veia pulsando sob a pele, e a vã tentativa de disfarçar tua respiração entrecortada, descompassada.

Um brilho me acende o olhar quando percebo como tua força desvanece quando meu corpo toca no teu.

Abusada


... onde o sol lutando por uma fresta penetra entre as folhagens descobrindo pequenos recantos e abandonando na escuridão das sombras perigos imaginados. Ou seriam reais?

De fato não é possível atestar nada. É de uma beleza traiçoeira que fascina pelo desconhecido.

Instiga e renega os braços que tentam domar galhos, flores, frutos e toda sorte de vida que cresce sem controle.

Selvagem.

Grande Lygia.

Fonte: O jardim selvagem - Antes do Baile Verde, de Lygia Fagundes Telles

sábado, 20 de novembro de 2010

Muito, muito, muito especial

Meninada,
quem puder nos acompanhar, indico.
É mais que uma viagem... é uma quebra de paradigmas.

http://www.latitudes.com.br/newsletter.php?id=142

Tardo mas não falho (de novo)

Estou eu aqui de novo, resenhando. Nada como uma boa biblioteca pública para reavivar a fome das letras....

Well, o desafio deste mês era desbravar um texto de origem portuguesa. Minha 1a opção era Caim mas este estava indisponível. Não lamento, pois Eça de Queiroz compensou magistralmente a falta do Saramago.

Acredita que euzita, formada e pós graduada (inclusive em literatura, pasme) nunca tinha lido Eça de Queiroz? Pois é, nunquinha. Shame on me. Mas antes tarde do que mais tarde e fui ler O primo Basílio com a mente bem aberta.

Dizem que é uma grande obra realista. Hum, sei não, achei traços extremamente românticos. Até me agradou por demais - e eu idolatro o romantismo, não se esqueçam. A linguagem é mega rebuscada, português classicão dos difíceis de se entender. E o enredo cabe na novela da seis. Vê só: mocinha linda e mimosa casada com moço respeitável acaba cometendo adultério com um namoradinho antigo, o tal do primo Basílio, durante uma viagem do maridinho respeitável. Simples assim.

Mas a mimosa sooooooofre. A criada azeda consegue roubar umas correspondências dos amantes e fica chantageando a fofa, que sofre, sofre, sooooofre. Burra bagarai. O primo malandrinho sai fora e ela fica sofrendo, sofrendo, sofreeeeeendo.

Diz aí se não é enredo de novela das seis...

Daí pra frente é só ladeira abaixo: a fofa definha e a empregada vai se dando bem. Quando você cansa de tanto nhenhenhém a mimosa toma uma atitude, mas aí já é tarde: ela morre dos nervos. Pura utopia autoral!!!

Eu hein.

Mas eu gostei do livro. Os elementos realistas estão nos personagens, cada um representando uma faceta comum da sociedade da época e as relações estabelecidas pela aparência são escancarados em cada parágrafo. Tudo em nome da vaidade.

É o tipo de estória que te envolve né? Acabei sofrendo junto da mimosa, sabe como é. E livro bom é livro assim, que te leva junto.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Sensacional!!!

Pra que levar o porco inteiro se você só quer a linguiça?

Frase extremamente sábia que ouvi hoje.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Compartilhando

Trabalhe como se não precisasse de dinheiro
Ame como se ninguém nunca o houvesse feito sofrer
Dance como se ninguém estivesse olhando
Cante como se ninguém estivesse ouvindo
Viva como se aqui fosse o paraíso

Do fundo do baú

Eu estava limpando algumas caixas, caçando informações para levar ao próximo Círculo de Mulheres Mutantes, e dei de cara com este texto muito interessante que compartilho com vocês:

Se fosse possível reduzir a população do mundo inteiro em uma vila de 100 pessoas mantendo a proporção do povo existente agora no mundo, tal vila seria composta de:

57 asiáticos
21 europeus
14 americanos (Norte, Sul e Central)
8 africanos
52 seriam mulheres
48 seriam homens
70 não seriam brancos
30 brancos
70 não seriam cristãos
30 seriam cristãos
89 seriam heterossexuais
11 seriam homossexuais
6 pessoas possuiriam 59% da riqueza do mundo inteiro e todos os 6 seriam dos EUA
80 viveriam em casas inabitáveis
70 seriam analfabetos
50 sofreriam de desnutrição
1 estaria pra morrer
1 estaria pra nascer
1 teria computador
1 teria formação universitária

Se o mundo for considerado sob esta perspectiva, a necessidade de aceitação, compreensão e educação se torna evidente.

Considere ainda:

Se você acordou hoje mais saudável do que doente, você tem mais sorte do que um milhão de pessoas que não verão a próxima semana.

Se nunca experimentou o perigo de uma batalha, a solidão de uma prisão, a agonia da tortura, a dor da fome, você tem mais sorte do que 500 milhões de habitantes nesse mundo.

Se você pode ir à igreja sem medo de ser bombardeado, preso ou torturado, você tem mais sorte do que 3 milhões de pessoas nesse mundo.

Se você tem comida na geladeira, roupa no armário, um teto sobre a cabeça, um lugar para dormir, considere-se mais rico que 75% dos habitantes desse mundo.

Se tiver dinheiro no banco, na carteira, ou um trocado em alguma parte considere-se entre 8% das pessoas com melhor qualidade de vida deste mundo.

Se seus pais estão vivos e ainda juntos, considere-se uma pessoa muito rara - mesmo nos EUA.

Se você conseguiu ler esta mensagem considere-se duplamente abençoado, pois você não está entre os 2 milhões de pessoas que não sabem ler.

domingo, 14 de novembro de 2010

Tetas

Acabei de ver uma entrevista com uma modelo brasileira campeã no quesito peito. Isso mesmo, peito.

Diz o Guinness Book que ela era recordista mundial em tamanho de implantes de silicone.

Aí ela desenvolveu uma infecção durante um dos procedimentos. Porque ela trocava de tamanho de peito como quem troca de calça.

Teve todo o tecido mamário retirado juntamente com as próteses. Segundo a própria, a infecção ainda não foi controlada, ainda tem secreção e cheiro ruim...

E ela quer se matar, assim, despeitada. Mas está aguentando firme porque o médico garantiu que em Dezembro ela poderá recolocar as próteses de 3,5 litros cada. E então a vida voltará a fazer sentido.

Mundo maluco.

sábado, 13 de novembro de 2010

A arte de abrir potes

Sabe quando dá aquela vontade louca de comer iogurte natural com uma generosa colherada de geléia de framboesa?

Pois é. Vontade l - o - u - c - a.

Estou assim há dois dias. Dois loooongos dias. O motivo? O pote de geléia não abre! Quanto mais eu torço mais a tampa se agarra loucamente à borda do vidro!!!

Já me descabelei, arrebentei os esmaltes e os pulsos, implorei ao pote, e nada. Não abre.

Estou pensando seriamente em levar o pote até a sala de musculação da academia. Ou então, mais fácil ainda: vou ficar no portão esperando um transeunte com cara solícita para pedir este pequeno favor... "moço, você poderia por favor abrir esse vidro de geléia para mim? Poooor favooooor?" Hum.... mico.

Já pensou você andando calmamente pela rua, la la lá, e vem uma mulher descabelada pedindo pra abrir um vidro? Abra, não discuta. A pobre não é maluca, está apenas sob o domínio de uma vontade louca.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

É Natal... que legal!?

Quando menos se espera você vira a esquina e pimba! Dá de cara com uma árvore de Natal de alguns metros e centenas de bolinhas e luzes coloridas... mas já????

Já.

Já é Natal de novo. A cidade já deu a letra: prédios piscantes e árvores artificiais pra cá e pra lá. As preocupações costumeiras começam a pinicar a mente e a ansiedade... ah, velha amiga....

Só falta um mês para o Natal! Será que vai dar tempo? De comprar presentes organizar a ceia planejar as férias de verão participar de X amigos/ inimigos secretos escrever e-mails responder e-mails entregar os projetos de final de ano planejar o ano que vem comprar calcinha branca/ vermelha/ amarela uvas romãs descobrir novas simpatias ligar pras tias do interior levar a mãe pra ver a árvore no Ibirapuera escolher qual happy participar num guento mais cadê o ano que vem????AAAAAAAAAAAAAAAHHHHHH!!!!!

E pronto, assim se passa o último mês do ano. Você assusta de novo e já está de volta ao trabalho com o sol do verão no coco e mais cansado do que esperava.

Que tristeza o final de ano capitalista...

Ho ho ho...

Bom... já faz um tempo que aboli o Natal da minha vida. Não o Natal simbolo de nascimento, alegria, esperanças - que é a minha verdade. Mas o Natal do consumo. Não compro nada pra ninguém. Faço questão de escrever mensagens gostosinhas, participar da preparação da ceia, brindar com minha família, meus amigos... mas não esperem que eu vá passar um final de semana da minha vida enfiada num dos shoppings da cidade, disputando a atenção de um vendedor que deve ter dançado pole dance na cruz pra ter que aturar tanto cliente chato, indeciso, mal educado e sem paciência.

No way.

Muito melhor sentar tranquila, coluna ereta, olhos fechados, e absorver todas as transformações que o corpo sofreu. Aprender na alma. E se preparar para mais um dia - porque esse é o lance: nascer e morrer a cada dia, vigiando e orando sem cessar, e não a cada 365 dias.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Lais Bodansky, mandou bem.

Quem aproveitou, aproveitou. Boa essa frase não?
Tá, um desastre.

Mas então, hoje rolou o Projeta Brasil, uma iniciativa do Cinemark que estimula o consumo dos filmes nacionais. Muito boa opções por lá, viu. Aproveitei pra ver "As melhores coisas do mundo", da Lais Bodansky.

Filme honesto. Sensível, bem feito. Boa fotografia e roteiro. Fiuk era o próprio Fabio Jr atormentado, uma coisa. Os outros atores infelizmente não sei os nomes, mas curtí. Ah é, Denise Fraga era um deles, mandando bem como a mulher divorciada - o marido pediu a separação porque se apaixonou por um homem. Ui.

Ah, o Caio Blat como professor fofo e desejado, bacana. E o professor de violão do Mano era por acaso o Paulo Vilhena? Ah, até conheço bastante deles, ó só!!!

Gostei bastante do filme. Acho que vale a sessão da tarde, um baldinho de pipocas e bons amigos por perto, porque dá aquela saudade dos tempos de escola então é bom ter mais saudosistas na área pra comentar os principais lances: as panelinhas, as perseguições (hoje chama bullying, globalizaram a sacanagem escolar), o professor gostosão, a menina meio "dada", primeira transa, namoricos, adolescentes sofredooooooores (gentem, como eu sofrí. QQ dia conto essa estória).

É leve, destoa do que tenho visto sob a bandeira nacional - catinga ou favela, sabe como é?

Cool.

domingo, 7 de novembro de 2010

Mimossss

Cheguei em casa hoje, cansada de rua, com saudades da minha cama, e obviamente, faminta.

O meu normal é estar com fome. Verme, sabe como é.

Enfim, tirei as bijuterias, o tênis, lavei mãos e rosto e fui pra cozinha comer qualquer coisa que encontrasse. Mamãe é linda... encontrei arroz, feijão, ovos, legumes. E o supra sumo da minha cozinha nowadays: iogurte desnatado feito em casa. Não é o máximo???

Não tenho idéia de onde vieram os bichinhos (porque iogurte é leite cheio de bichos, como todo mundo sabe) e acho que realmente não quero saber. Mas o biguio é bão viu. Mammy rocks!!!

E já tô com fome de novo...

Aaaaauuuuuummmmmm....

"e agora, vamos praticar um pouco de meditação"
hum, claro, porque meditar na teoria é muito fácil. Vamos ver se entendo tudo na prática.
Primeiro sento-me confortavelmente. Costas eretas garantem fluxo de respiração e energia necessárias. Mãos sobre os joelhos, olhos semicerrados, corpo relaxado. Inspirar profundamente, expirar suavemente.
Foco. Isso, preciso de um foco.
Inspirar... expirar... será que eu fechei a travinha do gás? Inspirar... expirar.... ai, nariz coçando.
Hum, vou mexer o pé só um pouquinho... o pé dorme, sabe. Depois é horrível pra levantar e tals... ah é, foco.
Sooooooooooo
Haaaaaaaaaammmm
Hum hum, fica quieto macaquinho. Macaquinho, boa essa definição de flutuações da mente. Até parece que vejo um macaquinho pulando pra cá, pulando pra lá... o que a professora disse mesmo? A mente é um elefante, o pensamento é um macaco, e o fogo... bem, tinha um fogo no quadro... o fogo era a disposição do praticante, isso. Disposição pra sentar e fazer exatamente o contrário do que eu tô fazendo.
Foco, foco. Foco, foco, foco. Boa, foco no som. Som, som, som, testando.

Shit.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Play

Que maravilha!

Acordei e ouvi barulho de máquina de lavar....
Levantei na ponta do pé e... dei de cara com Zezé lavando roupas!!!
Lá fora um sol de rachar o coco.

Diz aí se a vida não é mais feliz com a mãe por perto...

Lava roupas todo dia... que aleeeegriiiiiiiaaaaa!!!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Quanto vale um abraço?

Testemunhei uma cena que quero compartilhar. Espero que minhas palavras possam levá-los na direção dos meus olhos...

Um homem debruçado na varanda olhando o movimento frenético dos carros. É uma avenida bem movimentada... No canto, perto do muro, um gato.
O homem olha os carros, o gato olha o homem.
Em alguns minutos o gato levanta-se e graciosamente anda sobre o muro estreito. Levanta uma patinha de cada vez e se coloca tranquilamente entre os braços do homem, que no mesmo instante abaixa a cabeça e afaga as bochechas na cabeça peluda do bichano.
Eu estava bem distante, mas posso apostar que nesta hora o gato fechou os olhos e ronronou feliz.

Fiquei imaginando para quem eu poderia caminhar confiante, me aninhar nos braços e receber prontamente um agrado absolutamente gratuito...

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Novidades!

Estou dando aulas de yoga no Centro Estético Ametista, no Brooklin.

Quem tiver interesse é só entrar em contato com a Ana Paula, uma linducha, e agendar!

O espaço fica na Rua Baltazar Fernandes, 46, pertinho do Shopping Morumbi. O telefone é 2924-8680.

Bora praticar?

Lua Nova de Novembro

Atenção mulheres da minha vida,
estão todas convidadas a participar do Encontro de Lua Nova deste mês.


Em SP o encontro acontece no GAMA e a coordenação é da Sabrina Alves. Contatos:
www.cladosciclossagrados.com
Endereço: Rua Natingui, 380 - Vila Madalena (o espaço ñ é aberto a visitações, só hora e dia marcados)
Fone: (11)9614-2858
Email: cladosciclossagrados@yahoo.com.br

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Sim senhoura

Pois é... temos uma presidenta.

Não foi a minha escolha (aliás me sentí completamente desamparada nestas eleições) mas é interessante ter uma mulher no degrau mais alto da hierarquia política.

Mais legal ainda se não somente a figura mais todo um modo de pensar mais feminino acompanhasse esse novo ciclo que se iniciará em Novembro.

Afinal, de ciclos entendemos.

domingo, 31 de outubro de 2010

2a falha do ano

É minha gente linda.... furei de novo!

É fim de mês e eu não tenho nenhuma resenha que se apresente! Shame on me!!!

Isso sempre acontece quando o título não me é tão tentador assim...... mês que vem tamo junto, vocês vão ver.... hehehehe....

Em compensação meus estudos yoguísticos estão tinindo! Descobri um livro sensacional do Paramahansa Yogananda, e não consigo largá-lo... trata-se de uma série de palestras proferidas pelo mestre indiano, muito claras e de certa forma, libertadoras. Indico pra quem tá na mesma vibe filosófica: A eterna busca do homem.

Dia de las brujas

Hoje é dia 31 de Outubro, dia das bruxas! Aeeeee!!!

Parabéns a todas as mulheres lindíssimas que merecem a alcunha de bruxa.

Que a Terra abençõe cada uma de vocês!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

De luto

Nesta madrugada uma grande mulher nos deixou.
Muito triste.... Mas continuamos a caminhada
até chegar a nossa vez de voltar pra terra.

Pois na Terra está tudo o que precisamos.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Citta Vrittis

Eu pensei ter visto de relance um sorriso. Daqueles que escapam no canto da boca... (as vezes eu penso demais. E de tanto pensar e imaginar dou vida e cores à situações que me encantam ou apavoram.... como ver um sorriso fugindo de seus lábios cerrados).

É que traz tanta alegria essa imagem minha... que acalento e vejo e revejo a mesma cena inventada.

Penso que vejo você sorrir.

E isso muda todo o meu dia. Já não vejo essas pequenas pedras machucando meus pés, ou aquele cachorro que chora sozinho no quintal abandonado, ou a fome ou a sede que poderiam incomodar.

Penso que vejo e me basto nesse mundo criado em minha mente.

Não somos todos assim?

nublada.

É a chuva ou sou eu deslizando janela abaixo?

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Qual o segredo?

Meninada,
fui ver Tropa de Elite o retorno. Aliás, super recomendado em tempos de eleição. Tipo lição de casa mesmo: antes de votar todo mundo assistindo ao filme ficcional do Padilha.

Muita violência, claro. Mas tudo muito coerente. E várias "meras coincidências" com a vida real que vemos nos jornais por aí... tenso. Triste.

Pausa poética: como o Wagner Moura é sexy caracterizado como Capitão Nascimento!!!!!!!!!!! Pede pra sair! Pede pra entrar! Pede pra sair! Pede pra entrar!!!!! Ok, alguém me censure por favor!!!!!

Como eu dizia... o filme não é tão ágil quanto o primeiro. E fiquei um pouco mais deprimida também. Mas é muito bom. Vale o ingresso. E vale ligar pra mãe pra contar... mas omita a parte do Wagner Moura, é mais saudável.....

no comments...........

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

P.P.

Mais um do desafio Agatha - e se vocês prestaram atenção perceberam que este mês eu a-ban-do-nei o desafio literário... hehehe... não consegui o livro do mês emprestado, na biblioteca que fui não tinha e não tô a fim de gastar meu dinheiro com esse tipo de livro (romance meio auto ajuda). Então respiremos e fingiremos que nada aconteceu. Pronto, agora vocês são meus cúmplices!!!

Como dizia, mais um da Agatha se fué. Não foi incrível, mas foi bem humorado. Não foi inesquecível, mas foi uma boa companhia no busão nosso de cada dia.

Um detetive fofo com histórias fofas. É isso. Uma boa definição. São várias estórias curtas sobre os casos do detetive Parker Pyne, especialista em felicidade alheia. Isso mesmo, o cara traz felicidade. Preciso de um desses...

Bom, ele coloca um anúncio no jornal mais ou menos assim: "você é feliz? Não??? Eu tenho a solução! Ligue djá"

Aí tem o caso da esposa de meia idade, o caso do marido desgostoso, o caso da senhora angustiada... ou seja, nenhum crime obceno, cenas dantescas, assassinatos em série, pistas verdadeiras e falsas... nada, nada, NADA!!!!

Que dureza...

Dona Agatha, EU QUERO VER SANGUE!!!! Tá bom, tá bom, exagerei um cadinho. Mas um crimezinho ficcional aqui e alí não faz mal....

Enfim, nada de ligar pra mãe pra contar.

O detetive Parker Pyne
Nota: 4/ 10

domingo, 17 de outubro de 2010

Aula domingão?

Pois é, aula domingão. 9h da madrugada.
Você irá pensar "Ah... nove da manhã nem é tão cedo!" e eu te respondo na lata "Hoje se iniciou o horário de verão... então na prática eram oito da madrugada!!!"
Agora irá concordar comigo, claro... pensa bem... é domingo!!!!

Masssss

eu te digo que foi lindo. Especial mesmo. Aula teórica e prática com o prof. ShriKrishna. E ele tem um jeito tão simples de colocar seus pensamentos. Até parece que eu entendi tudo!

Saí da aula leve e feliz, feliz, feliz.

A felicidade é realmente muito simples.

sábado, 16 de outubro de 2010

Uma boa noite de sábado


Nina Simone pra vocês... enjoy!

Agora somos dois!

Atualizando o blog e a vida!


My Stick Family from WiddlyTinks.com

Éramos cinco

Olha que máximo!


My Stick Family from WiddlyTinks.com


Faz o seu aqui ó: http://www.widdlytinks.com/myfamily/stick/

Crescente vermelho

Teus olhos verdes, quando nervoso. Nublam meus pensamentos... tão belos e frios...
Firmo os pés na terra, cruzo os braços - uma falsa proteção ao coração. De onde vem tanto rancor?
Ah... se eu soubesse... cavaria em tuas carnes até tocar teu âmago, torcer teu ventre e fazer-te sangrar, sangrar, esvaziar todo o fel que envenena.
Sentiria-se melhor? Eu, exausta. Tu, vazio.
Eu esconderia minhas mãos tingidas de dor e amargura e encostaria meu nariz em tua face salgada... e seríamos felizes novamente.

Mas estes teus olhos traiçoeiros... talvez eu apenas me cale.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

É de se pensar... ou não...

Sempre que houver alternativas tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
Opte pelo que faz seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.

Osho, retidado do Blog Acuadoiro.
 

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Despertar

Participei de alguns eventos neste início de Primavera que não dividi com vocês... não por esquecimento ou preciosismo, e sim porque ainda estou absorvendo todo o ocorrido...

Algumas coisas estão virando completamente a Roda da Fortuna - novamente.

Agora eu sinto que a mudança de meus pais e consequentemente minha futura mudança teriam sido muito mais traumáticos se eu não tivesse participado da Tenda do Suor.

A Tenda... um momento forte.

Lá dentro eu cortei meu cordão. E chorei com todas as outras mulheres... e nos misturamos todas naquela Terra fresca, e nos fortalecemos.

Eu ainda estou vendo os frutos e flores brotando nessa colheita. Revendo alguns conceitos e escolhas. Meditando muito... cada vez mais tranquila, isso é o mais notável.

As vezes não controlo meu "teor vata" e falo falo falo... mas reconheço e sigo em frente. E larguei de forçar o corpo. Meu corpo é templo e cede naturalmente, conforme a necessidade. E quando minha mente não foca o presente, bem, eu coloco meu destino nas mãos da Mãe, e minha tranquilidade volta naturalmente ao meu centro.

Estou onde estou na hora em que estou. E não estou.

Isso é Yoga.

A felicidade é uma decisão

Recebi um mail hoje assinado com esta citação:

A felicidade é uma decisão.

Fico impressionada em como as coisas são todas conectadas... já já terei novidades pra contar!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Isto sim é uma surpresa!

Peruano Mario Vargas Llosa vence prêmio Nobel de Literatura

Publicidade
DE SÃO PAULO

O escritor peruano Mario Vargas Llosa foi o vencedor do prêmio Nobel de Literatura de 2010. O prêmio foi anunciado nesta quinta-feira na sede da Academia Sueca, em Estocolmo.

Nascido em 1936, o novelista e ensaista é considerado um dos maiores nomes da literatura em língua espanhola. Entre suas principais obras estão "A Casa Verde", "Lituma nos Andes" e "A Cidade e os Cachorros".

O comitê informou em um comunicado que Vargas Llosa recebeu o prêmio "por sua cartografia de estruturas de poder e suas imagens vigorosas sobre a resistência, revolta e derrota individual".

Ele já foi condecorado com o Prémio Cervantes em 1994 e o Prêmio Príncipe das Astúrias de Letras Espanha em 1986, entre outros prêmios, e é membro da Real Academia Española desde 1994.

Fonte: Folha.com - Ilustrada
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/810568-peruano-mario-vargas-llosa-vence-premio-nobel-de-literatura.shtml

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Várias variáveis

Muitas coisas pipocando no meu Universo particular... que tange o seu Universo particular....

Vejam só, eleições. Assunto do dia. Mas no fundinho, alguém se importa? Pelos números que eu ví acho que não...

Enquanto isso na sala de justiça divulgou-se calendário e temas do Desafio Literário 2.011. Isso sim é um assunto deveras importante... pelo menos é uma manifestação pública onde minha voz (cof, cof, digo, minha escrita) é ouvida (cof, cof, digo, lida). Bora participar, everybody!

Se meus planos correrem conforme o planejado, vou botar em prática uma idéia: todo o meu Desafio do ano que vem será pautado em livros de bibliotecas públicas! É claro que planejamento é algo que a gente pensa e depois faz tudo ao contrário, mas que fique claro que eu realmente pensei no assunto!

Eleiçoes, eleições: PT e PMDB estão em maioria no senado. Se o PSDB assumir o cargo mor eles vão ter muito caroço pra dissolver no angu. Se é que vocês me entendem...

Cargo mor ou cargo-mor? Socorro Pascale!

Sabadão fui almoçar no Gopala Hari com as amigue lindas. O Gopala é um restaurante indiano delícia que fica numa travessa da R. Augusta, pertinho da Av. Paulista. É bom aquele lugar, viu? Preço honesto, comida boa, companhia perfeita! Feliz de vê-las todas cheias de saúde e novidades.

 Aproveitando o movimento mulheres unidas fomos assistir "Comer, rezar, amar". Bom.... eeeeu gostei. Mas minhas celulas estão todas num momento mulherzinha power! Gostei da fotografia, das músicas, da adaptação do roteiro. Gostei de ver a Julia Roberts na ativa novamente. Gostei até do Javier Barden bancando um brasileiro! Tá bom vai, tá esquisito, mas ele pode interpretar até o Bozo que vou achar lindo assim mesmo.

Acharia mais legal se tivessem feito uma trilogia. Um filme só pra comer, um filme só pra rezar, um filme só pra amar...

E vcs acharam a boca da sra. Roberts estranha? Tipo, ela levou uma picada de abelha no beiço superior ou coisa parecida?

Ah, eleições... Segundo turno... ansiosa pra saber quem a d. Marina vai apoiar. E preparando a fantasia pra "Segunda festa da democracia"...

Hoje à noite tem aula no Shivalaya! Coragem galera, esquece o frio e vamos todos energizar o corpo e preparar a mente para me - di - tar.



Bom começo de semana!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Por que não?

Por que não pediram à Evans? Por quê? Por quêeeeee?

Acho que a grande sacada desse livro é que a gente só descobre quem diabos é Evans tipo, nas duas últimas folhas do romance. Então não tem como a gente descobrir porque cargas d'água não pediram à Evans!!!

Neste livro não contamos com a presença dos habituais e amados personagens chave da autora. Mas novamente temos um casal de jovens se empenhando em descobrir a verdade por trás de uma aparente morte acidental.

É mais ou menos assim: filho do pastor encontra homem caído num precipício na beira do campo de golfe. Enquanto seu amigo vai buscar ajuda o homem suspira "Por que não pediram à Evans?" e morre. Há um inquérito e fica definido que a morte foi acidental. O cara não viu o buraco e caiu. O filho do pastor começa a se questionar, e com a ajuda de uma amiga começa algumas investigações. Tudo se enrola e se resolve rápido: o envolvimento do casal com o real assassino e a resolução através de deduções lógicas. A trama completa é revelada pelo próprio assassino ao final, não se desesperem com os atos falhos pelo caminho!

Romance bacaninha e sem grandes promessas ou encanações!

 Por que não pediram à Evans?
Nota: 6/ 10

Meme - dia 31

31. O bônus (ou o fim):

Foi bom pra você?

: )

 Deixo aqui um presentinho pra vocês... não é lindo um campo de girassol?

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Meme - dia 30

30. O que eu quiser:

Não quero nada não, obrigada.
: )

Oração em Círculo

Nós
que nos derramamos
na Terra
nos misturamos
e da Terra
renascemos.

Nós que aqui estamos
louvamos as que vieram antes de nós
e as que virão depois de nós.

Porque nós somos Todas Elas.

 

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

(...)

"Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente."
Jiddu Krishnamurti

29 de Setembro

Meninotes,
hoje é dia de São Miguel Arcanjo. Façamos uma reverência ao príncipe guerreiro dos anjos!

Meme - dia 29

29. Minhas expectativas para os próximos 365 dias:

Espero continuar me aprofundando no estudo do yoga;
Espero finalmente e definitivamente mudar de área;
E mudar de casa;
E fazer uma grande viagem;
E párar de enrolar maridón e casar oficialmente.

Nada de muito complicado, veja só. Sou uma mulé muito realista.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Meme - dia 28

28. Este ano, em grande detalhe:

Sou publicitária e tenho trabalhado em grandes agências de propaganda há mais de 10 anos. No final do ano passado fui demitida - e foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, porque era o impulso que eu precisava para colocar alguns projetos pessoais em prática.

Entre Dezembro do ano passado a Maio deste ano fiz alguns trabalhos freelancers. E foi muito bom. Conhecí pessoas bacanas, ganhei algum dinheiro e mantive um pouco da liberdade recentemente adquirida. Paralelo à isso voltei a praticar e estudar yoga.

Também comecei a participar do Círculo da Mulher Mutante, grupo de mulheres orientado pela Sabrina Alves, uma linducha que faz um trabalho maravilhoso de resgate do poder do feminino.

No final de Maio comecei a trabalhar numa agência pequena. O trabalho é intenso mas simples, e que tem me dado suporte nessa fase de transição.

Percebí que não preciso de muita coisa pra viver bem. Que trabalhar para o próximo me faz melhor. E principalmente, a enxergar minhas limitações. Ainda estou aprendendo a lidar com elas... quem sabe daqui mais uma década eu consiga!

Mas é isso. 2.010 está sendo um ano muito importante porque é um ano de transição. As indefinições sempre deixam uma sensação de medo, mas tenho tão bons amigos e tão bons sentimentos me acalentando que nem te ligo.

E bora pra frente!