segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Bruxas

De Sampa à Fortaleza são três horas e meia. Mais a punhetação espera no aeroporto dá um total de umas cinco horas de ócio puro. O que você faria, ó leitor incauto???

Que pergunta não? Nós lemos!

Qualquer condução pra mim é sinônimo de romances desvendados. E aposto que pra vocês também.

Nesta viagem levei na bagagem as bruxas de John Updike! "As viúvas de Eastwick" - continuação do famoso "As bruxas de Eastwick".

Agora as três bruxas estão velhas. Já fizeram todas as loucuras da adolescência, tiveram filhos, casaram, se separaram, casaram novamente e ficaram viúvas. Eis que se reencontram e voltam para Eastwick, em busca de redenção pelas maldades do passado.

É uma estória pautada pelo sarcasmo aos bons costumes americanos, sabe? As viúvas não perdem a chance de denegrir as sólidas instituições do casamento, da maternidade, e da bondade. Mas apesar de tudo eu me apaixonei e torci por elas.

Sobre "As bruxas de Eastwick", assisti ao filme, mas isso não conta né? A gente sabe como os roteiristas, diretores e afins tem um olhar todo particular pra contar uma estória... um olhar que não é o nosso!!!

O autor faz alusões o tempo todo sobre o passado alucinante das personagens, coisas que devem estar escritas no primeiro livro... vou atrás porque fiquei beeeem curiosa sobre as bruxarias e maldades das moçoilas que culminaram neste livro.

E conto tudim pra vocês!

As viúvas de Eastwick
John Updike
Companhia das Letras
358 páginas
Nota: 7/ 10

Um comentário:

  1. o filme é muito bom, ainda que seja uma interpretação do livro.

    ResponderExcluir