sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Desafio Literário 2011 - Agosto

Pra ler ouvindo essa aqui ó.

Aí eu fui no Centro Cultural Vergueiro, lugar que eu amo de paixão e indico muito pra quem gosta de bibliotecas de sustança. Biblioteca de macho mesmo. De coçar o saco e cuspir no chão. Tá, me empolguei. Desculpem...

Voltando, tava eu lá, lá-lá-lá no CCSP procurando o próximo título do Desafio Literário e eis que me deparo com ela, a mestra, a diva, Lygia Fagundes Telles. O tema deste mês é clássico da literatura brasileira.

Eu olhando pra Lygia, ela olhando pra mim.

Não teve jeito... me atraquei com As meninas. Não tô contando nenhuma novidade pois já andei espalhando citações do texto por aí, né incauto leitor?

Voltando (de novo). Que jeito incrível de escrever. Três personagens tão gente como a gente: Lorena, menina mimada que vive na concha. Limpinha, fofinha, perfeitinha. Aí você pensa "nossa, que chatinha!" mas eu digo que não é não, viu? Dei muitas risadas com o estilo de vida da Lorena Vaz Leme. Meio avoada... me lembrou alguém... enfim, tem a Lia de Melo Schultz, de repente se descobriu guerrilheira e começou a se preocupar com a repressão, a revolta, e os amigos sendo presos e torturados... e depois tem Ana Clara da Conceição, vulgo Ana Turva, linda e judiada pela vida, perdidona entre drogas e muito sexo.

As lembranças das meninas atormentam. Elas se sentem tão adultas... e estão tão desamparadas... num pensionato cercadas por freiras, a faculdade em greve e tanto tempo livre... a ditadura, a vida plástica da burguesia, o sofrimento dos que vêm de baixo, corroendo os pensamentos e a forma delas encararem os caminhos que se apresentam à frente.

Daí uma sublima, a outra se rebela, e a terceira se consome.

A ironia do romance é que toda menina tem um quê das três em algum momento da vida. Ás vezes precisamos fingir que o mundo é cor de rosa com dourado, pra aguentar a dureza da realidade. Outras tantas vamos nós levantar bandeiras e seguir enfrentando tudo e todos - mesmo sem saber exatamente o que se enfrenta. E por fim, algumas vezes, desistimos. E lá estão as amigas pra ajudar a levantar.

A estória toda é muito boa. Mas realmente desbundante é o jeito Lygia Fagundes Telles de escrever. Desde Ciranda de Pedra (que foi o 1º dela que tive o prazer de devorar) ela me envolve de um jeito que não sei explicar direito... é uma escrita fácil, de palavras que se encaixam com perfeição, como se o pensamento do personagem fosse exatamente o meu!

Lygia, ti amu.

As meninas
Lygia Fagundes Telles
Ed. Nova Fronteira - 28ª edição (vigésima oitava!!!)
260 páginas

13 comentários:

  1. Nunca li nada da Lygia. Taí, ótima indicação. E John Updike é bom pra dar risada mesmo... acidez total ehehehe

    ResponderExcluir
  2. Brejeira, sim , mas na medida certa...
    Estou lendo O Homem e o Mundo Natural, de Keith Thomas, ótimo livro.
    Fala das mudanças de atitude do homem em relação à natureza de 1500 a 1800, os preconceitos, mitos, erros e acertos das pessoas daqueles tempos em relação ao mundo natural.
    Até mais, Dani.

    ResponderExcluir
  3. Eita que fiquei com vontade de ler esse livro aê... será que acho no CCSP?! Vou tentar lembrar de fuçar atrás desse, por lá...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Nunca li, nem conhecia esse livro, mas fiquei bastante curisosa. :)

    Abraços,

    Rosicler

    ResponderExcluir
  5. ó o Binho (Fabiano), deu o ar da graça . ahahha

    eu já alguma coisa dela sim. provavelmente algo que eu tive que ler por obrigação, por isso nao recordo o nome. Mas pela resenha nao foi esse aí não.

    eu tenho uma lista de 5 livros que preciso desembocar em algum rio do pensamento. depois pretendo ler este, ao menos algum fragmento.

    fragmento é como cálice de vinho, já diria alguem.

    ResponderExcluir
  6. Desde que começaram a caçar as mulheres que defendiam a natureza, o mundo sósefufú!!!

    ResponderExcluir
  7. Isso aê. Liberdade às bruxas!!!!

    ResponderExcluir
  8. Dani,

    Não pude deixar de comentar, simplesmente adorei o post! Muito divertida e interessante sua resenha. Confesso que fiquei muito curiosa sobre minha reação em relação As Meninas...rs..
    bjs

    ResponderExcluir
  9. As meninas mexe um cadinho com a gente, Elaine, porque não tem como não se identificar, sabe?
    Leia, vale muuuuito a pena.
    E depois me conta!!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá Dani, xará, sou da equipe do Desafio Literário e gostaria de te convidar para escrever o texto de encerramento do mês de Agosto. É um depoimento sobre a leitura do tema correspondente.

    Para mais informações é só me mandar um email: clandestini @ gmail.com

    Beijos e espero que aceite, pois gostei muito da sua resenha. :)

    ResponderExcluir
  11. Oi, Dani, desse jeito não há como escapar dessa leitura. Parece-me realmente muito bom. Bjs

    ResponderExcluir